inspired in "How the be an other woman", apadted and directed by Natalie AbrahamiDepois de dois jantares, cinco cafés, dois cinemas, um show, uma caminhada no parque, 2 cafés da manhã, 2 museus e meio, 3 peças de teatro, uma alternativa, duas comédias.

Um almoço na segunda-feira, duas compras no shopping, uma camisa e uma cafeteira.

Depois de uma risada verdadeira, 3 semanas com a mesma cor de esmalte, ele não opinou, ela se sentiu bem assim. Lilás.

Um corte de cabelo, dele.

Duas ligações sem motivo, duas compras no supermecado, 7 garrafas de vinho, todas as nacionalidades, 2 franceses.

Duas ressacas e uma dor de cabeça. Uma neosaldina.

Um beijo no elevador, dois abraços em praça pública.

Uma ligação perdida. O mesmo CD e 5 vezes a mesma música.

Uma carona sem sentido, um pijama listrado. Um quarda chuva emprestado.

Um sorriso antecipado e o mesmo perfume, dela.

Uma louça lavada por ela, no apartamento dele.

Uma taça de vinho quebrada e um botão que soltou, da camisa dele.

How to be an other woman?

inspired in “How the be an other woman”, apadted and directed by Natalie Abrahami.

Anúncios

subtexto

05nov09

@DiegoFerrite diz:
que querem viver apaixonadas
@DiegoFerrite diz:
não sabe o que é amor
ligia diz:
que vivem de mini historias
ligia diz:
nós não somos de subtextos diego
ligia diz:
somos de texto com ponto e virgula
ligia diz:
com reticências


Uma musica romântica
Um prato feito
Um café, com açúcar
Um convite pra casar
Um Roberto Carlos
Uma feijoada
Uma lembrança de aniversário
As velas coloridas em cima de um bolo

Um café no meio da tarde
Uma conversa escondida de
Um olhar de elevador
Um Radiohead
Um cartão de natal
Um convite pra dançar!


a dona de casa

25out09

A dona de casa
Dona do tempo
Dona da água
Que escorre pela suas louças
Escorre louça, escorre
Sonhos,
Vai tudo pro ralo.

Passatempo, passa tempo
Escorre o tempo dos sonhos,
De mentira
De giz, marcados numa lousa negra
Sonhos negros
Vai tudo pro ralo.

Cheiro de pó de giz
Por água abaixo
Pro ralo dos sonhos
Sonhos ralos e
Sonhos de begônia
Sonhos de cor de lilás
Com cheiro de giz,
Apaga
Vai tudo pro ralo.

Lava mais uma,
Deixa escorrer,
Varredura de sonhos
E a inércia do tempo
No fim:
Tudo vai tudo pro ralo.


um leque

25out09

voa voa, vento na cara
vento de sem documento
sem precedentes
leque de várias frentes
um vai e um vaivém
qual é a sua frente?
que o vento leve!


Encaixe
luvas de látex com meia calça furada
rasgada,
boca calada de peito fechado
pés para fora da alma e peito fechado
pés pro mundo de baixo da terra
cabeça no céu, boca calada
peito rasgado feito meia calça de puta
second skin de alma furada, de puta
second skin de alma rasgada, de mulher
cabeça franzida, enfaixada de látex,
inelástico.


Mais uma fome de ver, do que de comer.
É um como viver na linha dos sonhos,
Das historias intangíveis e que não servem para você,
Viver com meus devaneios?
Vivo com meus dragões, e vocês, não alcançam,
Vivem neste terreno aí, essa coisa marrom, lama, mangue
Eu vivo em outro plano,
As vezes convido alguém para entrar, participar
Fazem-me companhia flores, rosas e coisas belas, só minhas
Vivo com artistas, de cinema,
E minha alegria não tem nome:
Talvez seja aquela do sonho, eu numa ponte e ele veio por trás
Ah, paraíso!
Vivo de carnavais e não valido nenhum acontecimento
Era tudo show.